A 3.ª edição do Boletim de Farmacovigilância, referente aos meses de julho a outubro de 2022, tem como tema “A alergia à penicilina é para sempre?".

De acordo com a publicação, a utilização das penicilinas no tratamento de diversas infeções bacterianas revelou ser uma das grandes descobertas científicas do século XX e permanece até hoje como a escolha de eleição para muitas infeções.

O boletim realça que as penicilinas têm sido a medicação mais citada pe­los utentes como causa de reações alérgicas, embo­ra apenas 1% das alergias às penicilinas sejam consideradas verdadeiras alergias.

A classificação equivocada de alergia às penicilinas tem como origem, entre outras causas, a falta de meios apropriados para o diagnóstico, a qualidade dos meios de diagnósticos utilizados e relatos sobrestimados tanto por parte dos profissionais de saúde como dos utentes e seus cuidadores.

 


CONFIRA:

Siga-nos