A 1.ª edição do Boletim de Farmacovigilância, referente aos meses de janeiro a março de 2024, tem como tema “Farmacovigilância em 2023".

De acordo com a publicação, a notificação espontânea de suspeitas de reações adversas a medicamentos (RAM) e de problemas relacionados com medicamentos (PRM) assume-se como uma importante e sensível fonte de informação de segurança dos medicamentos comercializados.

O Boletim realça que a Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS), enquanto coordenadora do Centro Nacional de Farmacovigilância (CNF), é a entidade responsável pela gestão, análise e avaliação de suspeitas de RAM e PRM comunicadas ao CNF pelos profissionais de saúde e utentes, bem como pela adoção das competentes medidas de segurança.

Assim, em 2023 foram rececionadas 54 notificações de suspeitas de RAM e duas notificações de PRM, contabilizando um total de 56 notificações espontâneas. Além disso, foram elaborados 13 pedidos de verificação nacional de medicamentos alvos de alertas internacionais, que resultaram na emissão de dois alertas de qualidade e um alerta de segurança. Ainda, foram emitidas três circulares informativas.

 


CONFIRA:

Siga-nos