Image

A farmacovigilância é definida como a ciência ou as atividades relacionadas com a deteção, avaliação, compreensão e prevenção de efeitos adversos ou qualquer outro problema relacionado com o uso de medicamentos. Tem por objetivo melhorar a qualidade, segurança e eficácia dos medicamentos, de forma a proteger o utente e melhorar os cuidados de saúde.

Centro Nacional de Farmacovigilância (CNF) é um centro único reconhecido pelo Governo de Cabo Verde, com conhecimento clínico e científico para recolher, analisar e orientar toda a informação relacionada com a qualidade, segurança e eficácia dos medicamentos.

Em Cabo Verde, a Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS) coordena o funcionamento do CNF, em coordenação com os órgãos competentes do Governo, responsável pela pasta da saúde.

Mais Informações

Perguntas Frequentes

A notificação de uma reação adversa/problema de qualidade deve ser feita através do preenchimento do formulário disponível nas Instalações da ERIS, nas farmácias, nas estruturas públicas e privadas de saúde e/ou através do sítio eletrónico da ERIS. As notificações poderão, ainda, ser enviadas por fax (262 4970) ou email (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.).

Para notificar no sítio eletrónico da ERIS, basta aceder ao separador “Farmacovigilância”, clicar em “Formulário de Notificação” para aceder ao formulário, e após preencher pelo menos a informação assinalada com * carregar no final no botão “Confirmar”. Pode ainda clicar neste link, para aceder diretamente à página.

As notificações enviadas, juntamente com outras relativas ao mesmo medicamento, serão analisadas para determinar se existe alteração do perfil de segurança do medicamento. Os dados serão compilados, avaliados, inseridos na base de dados internacional para identificar a necessidade de medidas de segurança nomeadamente advertências, conselhos sobre o modo como o medicamento deve ser utilizado ou até mesmo suspensão da sua utilização. Independentemente disso, a notificador recebe sempre uma comunicação com o resultado da avaliação de causalidade feita ao caso.

É definida como ciência ou as atividades relacionadas com a deteção, avaliação, compreensão e prevenção de efeitos adversos ou qualquer outro problema relacionado com o uso de medicamentos.

É um centro único reconhecido pelo Governo de Cabo Verde, com conhecimento clínico e científico para recolher, analisar e orientar toda a informação relacionada com a qualidade, segurança e eficácia dos medicamentos.

É uma alteração na conformidade do medicamento caracterizada pela: existência de coloração alterada, depósitos e/ou substâncias não conformes (sólidos/turvação não prevista), integridade alterada e outras anomalias nos medicamentos.

É uma resposta nociva a um ou mais medicamentos. Pode surgir a partir da utilização do medicamento de acordo com o que se encontra escrito no Folheto Informativo, bem como da utilização abusiva, do mau uso, da utilização fora das indicações, dos erros de medicação e da sobredosagem.

 

A reação adversa grave é uma reação que causa a morte, põe a vida em risco, leva ao internamento ou seu prolongamento, resulte numa incapacidade persistente/significativa ou numa malformação/anomalia congénita.

É uma reação que causa a morte, põe a vida em risco, leva ao internamento ou seu prolongamento, resulte numa incapacidade persistente/significativa ou numa malformação/anomalia congénita.

Não. As informações da pessoa que notifica e da pessoa que sofreu a reação são mantidas estritamente confidenciais.

Para garantir a monitorização contínua da segurança, qualidade e eficácia dos medicamentos existentes no mercado, permitindo identificar reações adversas novas, problemas de qualidade e a tomada de medidas que visam a minimização do risco da sua ocorrência e a proteção da segurança do utente.

Sempre que exista uma suspeita da sua ocorrência, a notificação deve ser enviada logo que possível à Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS).

Na submissão de uma notificação de reação adversa/problema de qualidade, é necessário fornecer a seguinte informação mínima:

  • Descrição da reação adversa/problema de qualidade;
  • Identificação do medicamento que terá dado origem à reação adversa ou com problema de qualidade;
  • Informação sobre a pessoa que sofreu a reação adversa ou que utilizou o medicamento com problema de qualidade;
  • Os seus contactos, enquanto notificador da reação adversa.

Os profissionais de saúde, operadores do setor farmacêutico e os utentes podem notificar.

Contactos

Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.  | Telefone: (+238) 262 6457 | Fax: (+238) 262 4970